quinta-feira, 14 de junho de 2012

Carl Sagan Vida e Obra – Keay Davidson


Como qualquer biografia, a presente tem como objectivo traçar a vida pessoal e profissional de um homem que foi um dos maiores cientistas de sempre e alguém que esteve por detrás, um visionário da Era Espacial.

Escrito três anos após a sua prematura morte, esta obra é extensa e analisa muitíssimo bem a vida profissional de Sagan.

Desde o seu nascimento em 1934 até à sua morte em 1996, o autor começa por narrar factos da vida dos pais de Sagan. Desde a sua ida para os Estados Unidos, até ao seu casamento. Sagan, desde muito cedo se interessa pelo espaço e logo com 5 anos questiona a mãe do que eram aquelas luzinhas no céu. É o início de uma mente brilhante, várias vezes controversa, arrogante mas genial, que elevou a Física e a Astronomia a patamares nunca dantes próximos quando os tornou palpáveis ao público com o seu mega sucesso Cosmos.

Pelo facto de eu ser da geração desse brilhante programa, empreendi a leitura atenta desta biografia correndo o risco de me desiludir com um cientista que mais me fascinou e que continua a viver no meu imaginário.

E dificilmente isso sucederia porque o autor foi muito inteligente na forma como construiu esta obra. Teve o cuidado de abordar a vida de Carl Sagan de uma forma muito delicada. Assentando o seu texto em entrevistas com as ex-mulheres, viúva, filhos e amigos, mostrou-nos um homem viciado no trabalho, com a consciência que o seu tempo na Terra seria muito curto para o que queria fazer o que, percebe-se, veio a influenciar negativamente a sua vida pessoal. Porém e isso é um ponto negativo que dou a esta obra, a vida pessoal de Sagan foi pouco aflorada e, depois de terminado o livro, enquanto fiquei com a visão clara da sua importância no campo da exploração espacial, essa visão ficou quase na mesma no aspecto da sua vida pessoal.

Em todo o caso, gostei de perceber da sua fixação em vida no universo que se preocupava em demonstrar a sua probabilidade. Um homem de contradições e paixões que sabia apimentar discussões e que não tinha qualquer problema em exprimir o seu ponto de vista. Muito eloquente e apaixonado desde criança por ficção cientifica, foi também um grande escritor, deixando-nos obras de cariz cientifica e filosófica que pretenderam atingir a consciência dos leitores para o incomensurável universo que nos rodeia.

2 comentários:

Pedro disse...

Já li "Contacto" dele e gostei muito. Confesso que não sou grande conhecedor da sua obra, sou muito mais aficionado por Stephen Hawking. Para mim, Sagan é sobretudo um transmissor dos conhecimentos da Ciência e sobre o Universo, através dos seus livros. É assim que o vejo, alguém que tentou tornar a ciência acessível e alguém que tentou fazer as pessoas pensar. Stephen Hawking também o é, mas também conheço os seus feitos científicos, ao contrário de Sagan.

Preciso mesmo de ler mais sobre o senhor. Não fazia ideia de que era assim tão viciado no seu trabalho.

O meu problema com as biografias é, como disseste, nunca falarem de tudo. Eu já não sou de ler muitas biografias (não por falta de interesse, mas no fim de contas prefiro ler um livro inteiro sobre uma personagem criada por um escritor), portanto quando me sinto interessado em saber mais sobre alguém procuro sempre ir buscar a biografia mais completa (que aborde essas vertentes todas, profissional e pessoal. Agora ando à procura de uma biografia sobre J. Edgar Hoover, depois de ter visto o filme de Clint Eastwood, "J. Edgar", com Leonardo DiCaprio). Mas é tão difícil que, quando não encontro, o mais provável é que acabe por deixar de lado e pesquise pela Internet...

Abraço grande

Iceman disse...

Olá Pedro.
Eu li algumas das obras de Sagan, em todo o caso, no meu imaginário está bem presente o programa Cosmos que passou na televisão portuguesa na década de 80. Foi nessa altura que me apaixonei pelo espaço e nesceu o interesse nos ovnis.

Sagan, para além de ser um viciado no trabalho, viva com a certeza que a sua vbida jamais daria para fazer o que pretendia fazer. Dessa forma viveu a 1000 à hora prejudicando sempre a sua vida pessoal, ou seja, foi alguém que abdicou da sua vida pessoal em prol da profissional.

Eu também já li mais biografias do que actualmente leio. Sinceramente não lhes reconheço grande qualidade e veracidade, até porque, a sua maioria, são escritas através de documentos e raramentecontam com a aprovação e colaboração dos biografados. Esta de Sagan interessou-me porque, repito, assim que a vi, lembrei-me do programa.

Abraço