quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Uma vez mais

sou alertado para o facto de alguém andar a utilizar partes de opiniões minhas para uso próprio. Ou seja, uma vez mais, alguém plagiou opiniões minhas e de outros bloggers, para elaborar opiniões que depois publica no seu blogue como sendo dele.

Infelizmente é um tema frequente. Em 2011 já tinha efectuado um post (conjuntamente com outros 3 blogues) insurgindo-me contra essa paranoia idiota de plagiarem o trabalho dos outros.

Continuo sem entender onde está a piada de plagiar. 



Mais tarde ou mais cedo, quem o faz, acaba por ser descoberto e depois vem as desculpas habituais: “ah e tal não sabia”, “foi sem querer”, “não queria ofender ninguém”, etc. O certo é que após isso, esse blogger perde a credibilidade, pois por muito que escreva terá sempre sob a sua cabeça a desconfiança “será que foi ele que escreveu?” ou, “ora vamos cá ver onde ele copiou isto”.

Em vários locais tenho referido que uma opinião literária tem valor quando é efectuada de uma forma honesta e sincera. Não interessa se está bem elaborada, se quem a faz é um autêntico recensor ou se a mesma está carregada de conhecimentos “para além” do livro. O que interessa é a percepção pessoal de quem a faz e é isso que eu valorizo.

Eu sigo blogues cujas opiniões considero elementares, sem grandes considerações. Mas vê-se que são opiniões que são escritas de forma honesta e de boa-fé, e antes isso do que andar a copiar textos de outros, utilizando-os depois no blogue.

Enfim, é uma praga que não tem fim à vista. A desonestidade intelectual que é o plágio, entristece-me.

12 comentários:

Alice disse...

Nem sei que te diga. Sinceramente. Também já fui vitima de uma situação destas e só posso dizer que me senti pessimamente. Fazemos o que fazemos porque gostamos e de forma honesta e depois vem alguém e aproveita-se do nosso trabalho. Sim, porque bom ou mau, mais simples ou mais complexo, é o nosso trabalho; perdemos o nosso tempo a ler, a pensar no que lemos e a escrever as nossas opiniões. Fazemo-lo por gosto mas dá trabalho.
Não tenho a paranóia de andar a ver se alguém plagiou aquilo que escrevi mas quando me deparo com estas situações só consigo ficar revoltada. É pura falta de respeito, honestidade e civismo.

Elphaba J. disse...

É sempre triste... Nem merece comentário.

Iceman disse...

Olá Alice.
Até agora, das vezes que eu sei qye fui plagiado, foi sempre alertado por outros bloggers. Nunca andei a vasculhar se havia textos meus a serem usados.
E é isso mesmo: revolta misturada com tristeza, pois considero uma falta de respeito aproveitar o trabalho dos outros em proveito próprio, para além de, falta de dignidade.

Iceman disse...

Elphaba,
eu entendo o que dizes, mas temos que nos bater quando nos deparamos com plágio e, sobretudo, não minorizar isso, pois há muita gente que, imagina, não vê grande mal.

Verovsky disse...

Iceman, recentemente fui vítima disso. Copiaram-me uma opinião, do livro Alex do Pierre Lemaitre. Indignada, perguntei à responsável do blogue o que se passou, resposta que obtive duas semanas seguintes com um pedido de "desculpa, foi distracção, esqueci-me de meter aspas". Lamentável...

Céus de Jade disse...

Desculpe vir aqui ao seu blogue mas andando "por ai" vim aqui parar e ainda bem. Também já me aconteceu mas na altura vi e logo admoestei a pessoa e ficou sanado mas sei que há programas que nos dão essa informação e pedia-lhe o favor de me ajudar nesse sentido. Por acaso sabe de algum que eu possa utilizar para me certificar com segurança que a cópia existe. Desculpe o abuso da pergunta e do pedido sem o (a)conhecer mas é uma coisa que me indigna e não compactuo e gostaria de saber, como fazer. De resto apoio o seu post e posição a 200%. Muito obrigado uma boa noite.

http://verniznegro.blogs.sapo.pt
Fátima Soares

Iceman disse...

Verovsky,
é como eu referi: é uma praga que se alastra demasiado depressa. E depois são precisamente essas desculpas que nos dão e, geralmente terminam com "Não volta a acontecer".

Iceman disse...

Olá Fatima!
Eu ajudava com todo o prazer se soubesse de algum programa, mas o facto é que, confesso, nunca estive para pesquisar.
Das vezes que tive conhecimento de plágio foi sempre alertado por outras pessoas.
Às vezes ponho-me a imaginar o imenso plágio que deve andar por aí. Tristeza!

Pitux disse...

Oh pah, é triste. Não sei o que é que essas pessoas têm na cabeça para copiar textos dos outros. Acho que opiniões copiadas não valem nada, mas enfim. Não percebo, não percebo...

Iceman disse...

Pitux.
Nem eu. Não entendo o gozo do plágio, até porque acabam sempre por ser descobertos e depois caem no descrédito.
Mas enfim!

Fiacha disse...

Olá Iceman,

Para que todos os teus seguidores saibam do que se passa quem fez o plágio fui eu e foi feito no meu Blog.

Como sabes fiz uma mensagem de pedido de desculpas aos visados que aqui partilho

http://leiturasdocorvofiacha.blogspot.pt/2013/02/informacao.html

Não vou estar a justificar mais nada apenas dizer que muito dos escritores livros em que plagiei estou farto de os comentar, divulgar, opinar, especular, etc e mais o único de tudo o que me foi apontado e não se enquadra na minha justificação mensagem é mesmo o Dracula, que curiosamente tinha acabado de efetuar uma leitura conjunta e farto de falar sobre o mesmo. Mas não é isso que me trás aqui a dar a cara.

Na mensagem de informação que deixei o link, manifestaste o teu descontentamento.

Sabes que é verdade que coloquei o mesmo link num grupo que tenho no FB e mesmo tendo apenas participado para promoveres dois passatempos teus (e bem existe uma ligação para o efeito) tambem ai manifestaste o teu descontentamento. Repara que assumi perante todos os meus amigos e seguidores do grupo o meu erro ;)

Aqui estás a divulgar esta mensagem.

Agora mencionando-te o que comentaste no meu blog

"Nada tenho contra o Fiacha. Já o conheci pessoalmente e tenho estima por ele....."

Vou colocar aqui na integra todo o comentário do Thanatos, não sei se tiveste oportunidade de ler:

"Sendo um dos "plagiados" só posso dizer que logo pela altura do post em questão percebi que o Fiacha tinha tirado partes do que eu escrevi. Não lhe disse nada na altura e não vou dizer nada agora. Parece-me que por esta altura ele já percebeu que muita gente acha que a meia dúzia de bitaites que debita pela net fora têm "direitos de autor" e que os mesmos devem ser salvaguardados. Infelizmente noto que pelo menos uma dessas pessoas, agora muito lesta a atirar a primeira pedra, parece ter esquecido que ela própria em tempos também se inspirou no trabalho de outros, nomeadamente meu, e que também dessa vez eu nada disse. A net é vasta e intrincada e como dizem os brasileiros "caiu na rede, é peixe". Seria ingénuo pensar que blogues, fóruns, etc que esteja aberto ao público em geral não pudessem uma vez por outra servir de modelo a outros projectos. Mais ingénuo ainda é pensar que tudo o que escrevemos está de imediato protegido pela Convenção de Berna. A esse ritmo algum dia até um "LOL" no facebook passava a ter direitos de autor.

Portanto se os visados ficaram assim tão perturbados com o uso dos seus textos a forma mais rápida e eficiente de ter tratado do assunto seria ter pedido a sua remoção ao Fiacha e não ter vindo para praça pública lavar roupa suja. Menos ainda quando alguns têm telhados de vidro."

Miguel houve mais visados e todos me pediram para alterar os comentários (nesses parágrafos) e até me ajudaram com a situação, de uma forma correta nem querendo que pedisse desculpa.

No teu caso e pelo que disse acima, penso que uma parte do comentário do Thanatos faz sentido a meu ver, claro, mas nem todos somos iguais mas é bom que todos vejam tambem a forma como trataste uma pessoa que estimas.

Chateado contigo ? Não, como sabes apenas te fiz um comentário na mensagem do blogue no meio disto tudo e não é por isso que não deixo de admirar os teus comentários.

Sem ressentimentos, estou aqui a dar a cara a todos os teus seguidores para saberem quem é o criminoso ;)

Abraço e continuação de boas leituras :)

Iceman disse...

Fiacha,
não sei se deva rir ou chorar de tal mensagem que envias.
De facto não tinha lido o que o Thanatos diz, mas diz lá ò Thanatos que ele experimente plagiar algum post da "pipoca mais doce", apenas por exemplo. E depois de descoberto, vamos ver se é só "meia dúzia de bitaites que debita pela net fora têm "direitos de autor". Ele que experimente e depois venham para aqui contra a experiência.

Depois, uma vez mais, o criminoso quer-se tranformar em vitima. Simplesmente ridículo a tua frase: "todos vejam tambem a forma como trataste uma pessoa que estimas".

Não vou comentar mais, pois o tranformar de culpado em vitima é algo que me impressiona. Faz lembrar o "Apito Dourado", onde os criminosos se fazem de inocentes.

Fica bem!