sábado, 23 de julho de 2016

Respeito pela opinião de cada um!!!

Quem me segue nestes nove anos de Blogue NLivros e até antes noutras publicações, sabe que há muito perdi a "pica" de escrever opiniões sobre livros que leio porque cheguei à conclusão que não me interessa expressar aquilo que penso sobre determinadas obras. É um pouco como a filosofia de um escritor, ele só existe se houver leitores e feedback das suas obras, caso contrário, não faz sentido continuar a escrever ou então escreve para ele próprio, pois é precisamente isso que eu faço, continuo a escrever para mim próprio sem publicar o que escrevo.

Desde há uns anos para cá que o blogue começou a aborrecer-me, sobretudo ao perceber que a intenção inicial dos bloguers da minha altura (2007) está completamente desvirtuada, pois a grande maioria dos blogues, literários (leia-se), são meros instrumentos propagandistas editoriais e versam quase sempre sobre as mesmas obras, mas enfim, é a minha opinião e há algo que sempre fiz: respeitar qualquer um que escreva o que o seu intelecto dita, concordando ou não, mas respeito.

Ora bem, faz-me imensa confusão receber comentários acéfalos com qualquer coisa de ser humano que criticam as minhas opiniões. Não criticam que estão mal escritas, mas criticam o conteúdo, ou seja, como eles gostaram de certos livros, acham que toda a gente devia gostar. Se não gostam, idem, acham que aquilo é lixo e bradam aos céus como é possível alguém gostar daquilo.

Essa gente, curioso que uma breve incursão no seu perfil percebo que alguns são ávidos caçadores de pokemons (hum... hum...), parece não conhecer o conceito de DEMOCRACIA e RESPEITO e mais grave é perceber que a maioria deles até são gente já com idade para ter juízo, mas enfim, para quem vive no mundo pokemoniano, acabo por dar desconto.

Há muito que penso acabar de vez com o blogue, só não o faço porque são quase 400 opiniões que aqui tenho de livros que li mesmo, de certo o triplo daqueles que a maioria dos mortais lê durante a sua existência, mas e como fui ensinado a fazer, respeito cada um um, não apenas as suas opiniões, mas cigualmente as suas crenças, gostos, apetites e paranóias.

42 anos depois continuamos com o salazarismo bafiento no nosso âmago e isso é preocupante, ainda mais nos tempos actuais onde sob a capa do anonimato e enquanto se preocupam em caçar pokemons, criticam os outros que OUSAM não pensar como eles.

Para eles uma mensagem final: FAÇAM UM BURACO NO CHÃO PARA VER SE CHEGAM À AUSTRÁLIA OU À LUA (DIZEM QUE HÁ LÁ POKEMONS VALIOSOS), O TEMPO QUE PERCO A LER OS VOSSOS COMENTÁRIOS VALE OURO.

 

4 comentários:

Carla disse...

Olá,
Sou ser direta, ADOREI O TEU POST...Não passo muitas vezes por aqui e tenho um blogue com parcerias mas como referes e bem, por outras palavras, claro, EU PESSOALMENTE ESTOU A BORRIFAR-ME PARA O QUE OS OUTROS PENSAM DAS PARCERIAS MAS ESTA É A MINHA OPINIÃO.
Cada um tem a sua e eu respeito a tua.
Cumprimentos
Carla

Miguel Chaica disse...

Olá Carla!
Sim, a maioria respeita e existe uma convivência sã na grande maioria dos blogues.
Mas o que me aborrece é de vez em quando ter comentários onde proferem raios e curiscos sobre determinadas opiniões como se fosse proibido eu pensar daquela forma. E aborrece porque acabo por perder tempo a lê-los e tempo a decidir se os publico ou elimino.
Eu também não concordo com muito do que se diz e faz nos blogues e então? Não é por isso que vou massacrar as pessoas com comentários, o que posso dizer, no meu blogue, é que não me identifico com determinadas situações e ponto final.

josépacheco disse...

Olá Miguel. Só conheci o seu blogue porque o Miguel fez um interessantíssimo comentário no meu. Não se aborreça com o que dizem das suas leituras (pessoalmente, vacinei-me contra isso há algum tempo...) e não desista. Ando a ler alguns dos seus "posts" e a apreciar. Por favor, continue - há poucos comentadores que lêem e comentam independentemente, sem que lhes paguem para promover ou divulgar. Parabéns.

Miguel Chaica disse...

Olá José!
O que me aborrece é somente o tempo que acabo por perder a ler e a ponderar se os devo publicar e dar resposta, de resto não me aquecem nem me arrefecem.
Mas enfim, sou um "filho" do 25 Abril de 1974. com pais que lutaram pela democracia e onde me foi inserido desde sempre o respeito pela opinião de cada um e o que custou ganhá-la, o que custou poder exprimir-nos sem receios e depois vejo salazarentos bafientos que nada respeitam desde que seja diferente da "cor das suas camisolas".