domingo, 25 de junho de 2017

Trump – Como Enriquecer – Donald J. Trump



Quer saber como se faz pão? Pergunte a um padeiro!

Quer saber como se tornar um milionário? Pergunte a um milionário!

É com esta premissa que o polémico presidente dos Estados Unidos da América inicia o seu best-seller “Como Enriquecer”, editado em 2004 e lançado em 2016 pela Casa de Letras.

À semelhança de tantos livros de Auto-Ajuda, também este aborda a temática na perspectiva de ajudar a ser, dando dicas de como fazer e como agir e, se achei em vários capítulos que Trump utiliza o livro como uma espécie de auto-elogio constante, algo como “vejam como sou bom”, “vejam como sou um espectáculo”, “vejam como sou o maior”, na prática ele vai de encontro aquilo que apregoa e aconselha durante o livro todo, pois um dos principais conselhos é: “Fale às pessoas sobre o seu sucesso ou elas provavelmente nunca ouvirão falar de si”, e é isso que ele faz com este livro.

Em todo o caso e não sendo eu um apreciador do estilo de Trump, considero-o sim um “monstro” nos negócios face ao pouco que sabia, foi com alguma curiosidade que decidi avançar para a leitura deste livro, até porque confesso que me interessa os conselhos de quem singra nos negócios e, uma rápida leitura inicial, constatei ser os capítulos curtos e concisos e isso torna-se em mais um conselho ao longo do livro: “Seja breve, rápido e directo”.

Pois bem, quer se goste ou não do estilo de Trump, o certo é que o homem construiu um império e mais assombroso é perceber que foi um império na base da sua capacidade de trabalho, tornando-se cansativo a forma empreendedora e assertiva como ele vive o seu dia-a-dia, não parando um minuto, de segunda a domingo, trabalhando sem parar, pois e conforme ele diz logo de início: “Um dos principais segredos para se enriquecer, é gostar de trabalhar e começar a trabalhar muito cedo”.

Pois bem, depois de uma fase inicial onde ele dá vários conselhos práticos, tais como: “Seja um General”, “Concentre-se no essencial”, “Mantenha o Foco”, “Conserve o Dinamismo”, “Arranje um assistente fora-de-série”, “Faça perguntas a si próprio”, “Seja prático, o bluff não serve de nada”, “Ideias sim, mas boas”, “Privilegie a competência e não o cargo”, “Pense e viva em grande”, “Mantenha a porta aberta”, “Seja Tenaz”, “Torne-se uma marca e publicite-a”, “Siga o seu instinto”, “Seja um optimista”, “Esteja atento aos pormenores”, “Pense positivo”,“Tenha um ego”, “Os segredos da negociação”, “Seja Paciente”, entre outros, ele começa a dissertar sobre o seu património e como o gere e torna-se cansativo perceber o dinamismo que aquele homem possui, estando atentos aos ínfimos pormenores ao ponto de berrar com o chefe da manutenção do seu edifício por perceber que determinadas maçanetas não estão devidamente polidas.

E é isso que sobressai em todo o livro. Trump é um homem atento a todos os pormenores e que não descura, nunca, nada, absolutamente nada ele relativiza. Está atento a tudo e é em pormenores que ele consegue grandes negócios e uma fortuna monstruosa para além de ter sido nos pormenores que foi construindo uma imagem pública que o permitiu candidatar-se e ganhar as eleições para a presidência dos Estados Unidos da América.

Fiquei com a clara impressão que desde os finais dos anos 90 que Trump começou a criar a ideia que podia ser Presidente dos E.U.A. e, rodeado de gente altamente especializada e escolhida a dedo, começou a construir uma imagem séria de negociados tenaz que sabe ser generoso mas que faz da eficiência e do rigor uma das suas maiores armas e penso que isso foi decisivo para a sua eleição.

Pese embora tenha percebido do estilo algo eleitoralista deste livro, confesso que a minha ideia de Donald Trump mudou um bom bocado, pois cheguei à conclusão que muitas das ideias dele vão de encontro às minhas e ao que é necessário para se ser bem sucedido, sobretudo a ideia chave que é no trabalho tenaz e persistente que se pode construir algo em grande, algo que efectivamente concordo e que procuro por em prática.

Seja um general
Generais motivam os seus soldados, independentemente da patente. Aprenda a ajustar os seus métodos às personalidades das pessoas que o cercam.


Mantenha o foco
Nos momentos bons, trabalhe como se estivesse no começo da empresa ou da sua carreira, quando as coisas não eram tão simples. Não se deixe levar pela tranquilidade passageira.


Aproveite seu momento
Não importa quanto sucesso tenha obtido ou quão bem você acredita conhecer os seus negócios, mantenha-se vigilante sobre as evoluções no seu campo de trabalho. Não acredite que é possível parar de trabalhar por muitos anos e voltar com a mesma capacidade. Aproveite enquanto você estiver no auge para dar o melhor de si.


Arrume uma óptima assistente
Tenha sempre pessoas de confiança ao seu redor, mas procure, especialmente, uma assistente de qualidade. Essa pessoa poderá facilitar muito a sua vida.


Lembre-se que a empresa é SUA
Trate a sua empresa como um organismo vivo e cuide de sua saúde. Lembre-se que tudo o que acontece ali envolve você. Livre-se de "células cancerígenas" e permita o desenvolvimento de células benéficas.


Não hesite, nunca
Hesitação demonstra insegurança e falta de confiança em si mesmo e naquilo está a fazer.


Faça duas perguntas a si mesmo
"Existe alguém capaz de fazer isso melhor do que eu?" Responder a essa questão é conhecer-se melhor e entender a sua concorrência. E a segunda: "O que eu estou fingindo não ver?" Todos podemos ser envolvidos por um momento de euforia, mas mantenha os pés no chão e preste atenção a todos os detalhes.


Blá-blá-blá tem limite
Pode enganar as pessoas por algum tempo a fim de esconder suas fraquezas, mas jamais se pode enganar a si próprio.


Toda contratação é uma aposta
Algumas pessoas são fantásticas em entrevistas de emprego, mas apenas em entrevistas. Não existe uma fórmula exacta para boas contratações. Não avalie as pessoas apenas por experiência e/ou credenciais. Busque profissionais com senso de responsabilidade, comprometimento com a empresa. Pessoas que não se contentem em fazer o mínimo aceitável. Encontre gente que se orgulha do que faz e que possua ambição profissional.


Ideias são bem-vindas, mas certifique-se de que é a ideia certa
Seja diligente e mantenha a porta aberta para que os seus funcionários possam sugerir ideias. A decisão final é sua, tenha certeza das ideias que vão seguir adiante.


Foco no talento ao invés do cargo
Você pode se surpreender com o material humano disponível na empresa. Não subestime as pessoas, pois elas são multifacetadas. Permita que elas trabalhem em áreas e posições em que possam render mais.


Administre as pessoas e não as tarefas
Pessoas têm maneiras diferentes de alcançar grandes resultados. Entenda como cada um actua melhor.


Deixa a porta sempre aberta
Todos precisamos estar atentos ao que acontece fora de nossa zona de conforto. Estamos ligados às pessoas de diversas maneiras: Social, comercial e politicamente. Procure ouvir e conhecer tudo e todos que estão dentro ou fora do seu campo de actuação.


Tenha pensamentos grandes e viva em alto nível
As oportunidades estão sempre aí. Se pensar pequeno, poderá perdê-las. Se for para pensar, pense em grande. Se for para viver, viva em grande.



2 comentários:

Manuel Cardoso disse...

até me assustaste quando dizes que ficaste a admirar um pouco aquele monstro... admito que seja um gajo de sucesso, admito até que tenha alguma razão em algumas coisas mas afinal quem passa a vida a falar, como o Miguel Sousa Tavares, arrisca-se a ter razão em algumas coisas.
Um abraço, Miguel

Miguel Chaica disse...

Olá Manuel!

Eh eh, percebo!

Vou tentar separar as coisas. Trump é na política o que é como empresário e isso, quer se goste, quer não, vai contra tudo aquilo que nós conhecemos nos perfis dos políticos, pois ele diz o que pensa, é fanfarrão e políticamente incorrecto, está-se a marimbar para a opinião dos outros. O problema é que ele é presidente da maior potência mundial e tem o poder, ou algum, de criar problemas dos grandes que podem ocasionar conflitos à escala mundial por isso é que o considero perigoso.

No entanto não o considero louco e não tenho dúvidas que ele tem um trajecto concebido e tudo vai fazer para o conseguir. O problema dele é que ele já deve ter percebido que, ao contrário das suas empresas, ele manda muito pouco e isso vai criar clivagens muito perigosas, até para ele próprio.

Quando afirmo que fiquei a admirar um pouco Trump é porque o pensamento EMPRESARIAL dele vai muito de encontro ao meu e àquilo que considero ser necessário fazer para ser bem sucedido. A grande diferença é que ele já começou com um pequeno império, teve pais ricos que ajudou muito na sua evolução. No entanto a capacidade de trabalho do homem é brutal e torna-se cansativo ler o seu dia-a-dia que começa às 5H e termina às 19H, não tem fins de semana, férias só uns dias por ano e de resto, trabalho, trabalho, trabalho, pois esse é um dos dos seus segredos.

Abraço!