quarta-feira, 9 de março de 2011

História do (A)Mar – Ana Amorim Dias


Adoro ser surpreendido com livros dos quais a minha expectativa é nula, dando comigo numa leitura ávida face à excelência da obra

E este é um desses casos!

Primeiro, há muito tempo que não via um título casar na perfeição com o conteúdo. Nem vale a pena ler a sinopse, o título, diga-se ele próprio encantador, envia-nos para o âmago da obra onde os seus três contos se interligam através de dois denominadores: Mar e Amor.

Depois surpreendeu-me a qualidade de escrita de Ana Amorim Dias, extraordinária!

Descritiva q.b., nota-se que possui formação na área. A obra é estruturada segundo alguns modelos literários, porém o estilo da escritora está vincado na qualidade da narrativa, nos seus diálogos e foi precisamente isso que me surpreendeu.

Aconteceu também algo que é muito difícil de acontecer e só tem surgido em obras de excelência: por diversas situações voltei atrás para reler parágrafos ou frases, senti-me enlevado pela narrativa e até em alguns momentos da própria história.

Como senão, pareceu-me algo rebuscado as explicações finais, sobretudo no segundo conto e, sobretudo, alguma pieguice em vários momentos, contudo não deslustra a imensa qualidade deste livro e a surpresa que foi para mim conhecer esta autora.

Acreditando que irá fazer as delícias de um(a) romântico(a) inveterado, esta obra é também ela um sinal de que há por aí muita qualidade, haja quem tenha coragem para apoiar.

5 comentários:

Paula disse...

Olá Iceman, olha que se não fosse o teu comentário não mostraria interesse por este livro :(
Parece-me mais um a juntar à minha pilha, no entanto acho que o vou adquirir primeiro para oferecer a uma pessoa amiga.
Então, mais uma escritora portuguesa... que bom para nós.
Há que enaltecer as apostas da Chiado Editora em autores portugueses :)
Um abraço

Filipe de Arede Nunes disse...

Obra com romance pode ser interessante desde que o mesmo não seja excessivamente meloso! Vou ver se o encontro e vejo com mais atenção. Tenho sempre em consideração as opiniões que por aqui vou lendo.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

palavras disse...

Muito grata pelo "aplauso". Escrever requer paixão e emoção... Vender talvez apenas requeira sorte! De qualquer forma penso que, para os verdadeiros criadores, a maior benção é serem lidos.

Por agora apenas posso aconselhar a leitura do "Zoia".

Um abraço,
Ana Amorim Dias

palavras disse...

Agradecida pelo "aplauso"!
Escrever é emoção e paixão... em estado puro. Já agora aconselho também o "Zoia"

Um abraço,
Ana Amorim Dias

Iceman disse...

Olá Ana!

Obrigado pelo comentário e continue a escrever, pois merece ser "lida".

Um abraço
Miguel