quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Portugueses e agentes secretos da Coroa?

Fernão de Magalhães e Cristóvão Colombo eram portugueses e cada um teve uma agenda secreta enquanto esteve ao serviço de Espanha. É a tese, polémica, que os irmãos José e António Mattos e Silva apresentam hoje em conferência no Museu do Oriente. Há uma história. E provas? "Estão à espera que haja uma lista de espiões para ser encontrada?"

Há uns tempos, por ocasioão da leitura do Codex 632 de José Rodrigues dos Santos, empreendi um estudo sobre esta temática. Li o livro O Mistério de Colombo Revelado dos Profs. Manuel  da Silva Rosa e Eric J. Steele e fiquei sem dúvidas sobre o facto de Cristovão Colombo não se ter chamado assim e que foi um navegador português ao serviço do rei D. João II.

Hoje em dia isso vale o que vale, porém é impressionante este tipo de estudos, que são sérios e exaustivos, não terem grande repercussão na classe científica e histórica. A questão é, porquê? Interessa a alguém manter a fantochada criada e que continua a figurar nos manuais de História. Alguém acredita que o Colombo, "descobridor da América" foi um tecelão genovês que, poucos anos antes, era analfabeto e pouco depois dominava o latim, matemática e astronomia, tendo acesso à presença dos reis de Portugal e Castela?

12 comentários:

WhiteLady3 disse...

Do que vejo acontecer em meu redor, há quem tenha aprendido x, faça discursos com x e se lhe é apresentado um y, questiona tudo o que sabe e revolta-se e sei lá mais o quê.

Além disso, não me parece haver cursos de formação. Do pouco que conheço de professores de história, a quem o tema interessará mais, regem-se apenas pelos manuais que demoram algum tempo a ser mudados. Não há interesse em saber mais, como se a história fosse imutável e os historiadores de hoje em dia estivessem a mexer em coisas em que já não interessa mexer, porque já se estudaram antes e não devem ser revistas, esquecendo que a história é interpretada consoante a mentalidade da época do historiador e há documentos que são encontrados todos os dias, sejam eles em papel ou objectos do dia-a-dia.

Iceman disse...

Olá White!

Eu penso que este tipo de trabalhos valem o que valem. Ou seja, hoje em dia, não é por se descobrir que Colombo se chama na realizada Colom e que até era português proveniente da alta estirpe da nobreza e não um reles genovês que deu à costa e que poucos anos depois andava a comandar uma expedição. por si só, qualquer pessoa, acharia uma história mal contada.

No entanto, o que me custa, é que para alem de a maioria dos doutores acharem esta história credivel, é que, depois de alguns descobrirem tantos factos que batem certo com o contexto histórico, ninguém fazer nada. Perecebes?

Por isso eu me questiono várias vezes: A quem interessa a tese de Colombo ser genovês? Eu penso até que é um insulto à nossa inteligência acreditar-se ou querer fazer crer essa tese. Basta saber um pouco de História para perceber que há muitos factos que mais parecem ficção científica.

WhiteLady3 disse...

Eu acho que não interessa a ninguém, a não ser (muito provavelmente) aos genoveses, mas é complicado mudar a mentalidade de quem aprendeu a história com esse facto. E há mesmo pessoas que não questionam, que não abordam a história com um espírito crítico, como acho que deve ser abordada.

André Nuno disse...

Iceman,
penso que tens toda a razão na tua argumentação. Permite-me, contudo, que faça de advogado do diabo invertendo a tua pergunta:
A quem interessa a tese de Colombo não ser genovês?

Na minha opinião os interesses instalados (não posso acreditar que seja só inércia) terão necessariamente mais força do que as correntes, embora muito provavelmente correctas, que ambicionem alterar o paradigma.

Dou-te um exemplo limite, por vezes gosto de exemplificar com o máximo para melhor ilustrar a minha opinião:
Porque não revê a Igreja Católica toda a sua doutrina à luz da História?

Que grande confusão se iria gerar...
Náaa. Deixa lá o Colom ser Colombo e continuemos a festejar o Natal a 25 de Dezembro...

Um abraço.

Cristina Torrão disse...

Sim, também acho um pouco estranho que os historiadores portugueses não se empenhem mais neste assunto. Talvez ainda esteja para acontecer...

Tenho um outro livro do Prof. Manuel Rosa, intitulado "Colombo Português", publicado em Abril de 2009 (também pela Ésquilo), mas ainda não tive ocasião de lhe pegar. Agora, fiquei com vontade ;)

Iceman disse...

Olá André!

A quem interessa o facto de Colombo não ser genovês? Eu entendo a tua questão, mas invariavelmente, reponderei que interessa à VERDADE.

Eu amo a História e penso que, como em tudo, temos de ser sérios na abordagem. Conforme refere a White, a História é mutável e conforme se vai descobrindo novos factos, eses vão interagindo com outros e assim sucessivamente. Se há provas que provam que facto X não foi conforme se julou até à data, então, pela Verdade, altera-se. Qual o problema? Se assim não fosse, então hoje em dia contuavamos a pensar que descendíamos todos de Adão e Eva que foram criados pelo Todo o Poderoso.

Mas eu entendo a intenção da tua questão, por isso eu referia que, hoje em dia, isso vale o que vale.

Agora, gostei da questão acerca da igreja revertoda a sua doutrina à luz da História. Contudo, aí estariamos noutro campo, digamos, mais sensível. Mas eis uma questão que dá pano, não só para mangas, como para roupa para toda a vida. :)

Agora, por mim, Colombo pode continuar a ser genovês, mas, para quem gosta e conhece História, é um insulto à inteligência acreditar-se e, sobretudo, defender-se essa tese.

Iceman disse...

Olá Cristina!

Eu comprei o livro "Mistério de Colombo revelado" numa Feira do Livro de Lisboa há uns anos. Nessa altura, estive uns minutos à conversa com o Prof. Manuel da Silva Rosa e ele, na altura, disse-me que estava já com novas pesquisas complementares que poderiam sar lugar a novo livro. Penso que "Colombo Português" seja esse livro, uma espécie de novas pesquisas. Penso eu.

Mas, para mim, é um assunto fascinante!

Cristina Torrão disse...

Iceman, apenas um apontamento curioso: eu também travei conhecimento com o Prof. Manuel da Silva Rosa numa Feira do Livro de Lisboa, a 1 de Maio de 2009, no stand da Ésquilo. Foi por acaso. Eu fui lá para dar autógrafos e falar com os leitores, acerca dos meus livros do Afonso Henriques e da Cruz de Esmeraldas (o do D. Dinis ainda não existia) e ele estava lá, precisamente, com o livro "Colombo Português", acabado de sair. Assim, fiquei com um exemplar autografado :)

Rosane disse...

Olá, Iceman, e a todos que tenham postado neste blog!

Estou a procura do livro do Prof. Manuel da Silva Rosa "O Mistério de Colombo Revelado", porém está esgotado em todas as livrarias.

Estou atualmente fazendo uma pesquisa genealógica e este livro seria de grande valia para a mesma.

Portanto, caso alguém queira vender um exemplar, estou comprando!

Helena disse...

Olá, Iceman, e demais!

Estou à procura do livro "O Mistério de Colombo Revelado", dos Profs. Manuel Rosa e Eric James Steele, porém o mesmo está esgotado em todas as livrarias.

Estou, na atualidade, fazendo uma pesquisa genealógica, e este livro seria de grande valia para mim no momento.

Portanto, estou comprando um exemplar de quem me queira vender.

Iceman disse...

Olá Rosane e Helena.

Sim, consta que esse livro é muito difícil de achar. Em todo o caso, sugiro que contactem o autor através do site do mesmo: http://colombo-o-novo.blogspot.pt/

Helena disse...

Olá, Iceman!

Muito obrigada pela dica. Tentarei entrar em contato com o Prof. Rosa.