domingo, 5 de fevereiro de 2012

Sacanas com Lei – Rosa Ramos & Sílvia Caneco


Rosa Ramos e Sílvia Caneco são duas jovens jornalistas que, ao longo de vários meses, frequentaram o Tribunal de Pequena Instância Criminal, onde se depararam com inúmeros pequenos crimes que, neste livro, se propõem a narrar de uma forma humorística.

Nos vários casos que aqui são abordados, e diga-se todos eles muito curtos e de uma forma muito resumida, há de tudo. No entanto sobressai os imensos casos de crimes por taxas alcoolémicas muito superior ao permitido e por conduzir sem carta de condução. Mas há outros curiosos, como aquela que roubou no Centro Comercial, saiu e só foi apanhada porque uma cliente desconfiou e foi fazer queixa. Daquele que depois de pagar a cerveja, se recusou a sair para a ir beber e depois desatou a chamar nomes ao polícia. Do taxista que não sabe se bateu ou lhe bateram. Da viúva ameaçada pelo inquilino. Enfim, histórias mirabolantes, de facto cómicas, ainda por mais quando nos deparamos com as curiosas e imaginativas desculpas dos transgressores.

Foi uma leitura engraçada e igualmente rápida, pois o livro é composto por algumas dezenas de pequenos relatos, semelhantes a crónicas jornalistas, que se lêem bem e que não necessitam de qualquer análises.

No entanto e na maiorias dessas crónicas, sobretudo aquelas em que se refere ser o crime a taxa alcoólica acima do permitido, damos por nós a pensar que até podia ser connosco, pois quem nunca bebeu um pouco mais do que o permitido? Obviamente que isso não significa que após isso vamos conduzir, no entanto não sabemos a vida daquelas pessoas e o que os levou a pegar no carro depois de uns copos com os amigos. Ou seja, nos relatos neste livro expostos, constatamos que a maiorias dessas pessoas não são criminosas e que foram ali parar quase por acaso.

2 comentários:

André Nuno disse...

Olá Iceman.
Então dirias que apesar do título do livro, são poucos os sacanas? ;)

Iceman disse...

Bem apanhado André!

Penso que os sacanas são mais do que as mães, mas os grandes sacanas não são aqueles que batem com os costados naquele tribunal.